Quem sou eu?
Meu nome é Tarsila Cimino, sou mãe de um menino lindo chamado Antonio e, de um shitzu fofo chamado Nicolau. Sou pedagoga e esse é o meu blog Meu Tom Maternal. Para entender o nome do blog, preciso falar antes sobre o nome Antonio rs! Sempre quis ter um filho chamado Antonio. Acho o nome forte e clássico, adoro Santo Antonio e tinha um tio muito amado que se chamava Antonio. Além disso, amo Tom Jobim e então teria nome e apelido que me remeteriam a pessoas e sentimentos muito especiais. O nome do blog então é um trocadilho com o apelido do meu pequeno.

A ilustração super fofa foi feita por uma grande amiga ilustradora que conseguiu me retratar com muita sensibilidade em meio à bagunça que minha vida virou depois de eu ter me tornado mãe!

Por que ter um blog?
Sempre fui leitora de diversos blogs e quando engravidei, me aprofundei ainda mais nos blogs específicos sobre maternidade. Adoro vários e os leio até hoje.

Entretanto quando Tom tinha apenas 8 meses, fui surpreendida com algo que definitivamente não se espera passar em tão pouco tempo após ter um bebe: o DIVORCIO. Foi pesado demais, até cruel eu diria, e quando eu tentava espairecer lendo os blogs que tanto gosto, acabava me sentindo ainda pior. Aquele momento negro que eu estava vivendo não se encontrava em nenhuma barra de busca de nenhum daqueles blogs. Afinal, isso é o que menos se espera após o nascimento de um filho, certo!?

Certo e errado! Aconteceu comigo e sigo não achando algo natural, mas sim acontece e infelizmente é mais comum do que se imagina. Daí a ideia de ter um blog focado em maternidade e divórcio já que a minha experiência adquiriu um ‘tom” muito único por ter vivido as coisas da maneira que vivi…Eis o nome perfeito para o blog: Meu Tom Maternal.

Como a ideia foi surgindo…

Passado um bom tempo desde que tudo aconteceu, passei a sentir uma vontade muito forte de ajudar outras mulheres que estivessem vivendo algo similar. Primeiro escrevi um texto para o blog da querida Mariana Belém ( www.mamaedeprimeiraviagem.com.br ). As pessoas adoraram e a vontade de fazer mais ainda se fazia presente.

Decidi então escrever para a produção do Amar Maternidade, programa lindo e relevante comandado também por outra querida, Mariana Kupfer( video disponível aqui no blog). Dei uma entrevista e a repercussão foi extremamente positiva e a vontade ainda persistia rs!

“Por que não escrever sobre isso, Tarsila?” Minha terapeuta indagou não uma vez, mas inúmeras vezes! Paralelamente às suas indagações e provocações, vivi algo muito enriquecedor após me divorciar. Consegui me resgatar em vários aspectos e nesse processo voltei a fazer algo que sempre gostei muito: escrever. Sempre escrevi quando mais jovem, ganhei alguns concursos de redação enquanto menina e tentei jornalismo antes de seguir outros rumos como a Educação. Foi quando uma voz interna começou a sussurrar: por que não, Tarsila? Você adora escrever, quem sabe? Tenta, pode ser bacana! E cá estou!

Concluindo…

Juntando um pouco de tudo que expliquei anteriormente, nasce hoje o meu Tom Maternal!

Resultado de uma caminhada longa que já foi repleta de dor e que hoje felizmente se ilumina por novas alegrias, conquistas e sorrisos. Me perdi nos últimos anos e esse blog também é um reencontro com uma Tarsila que tinha ficado lá atrás… Quero ajudar, compartilhar ideias, inspirar e encorajar outras mulheres que estejam se sentindo tão perdidas como eu já me senti um dia. Quero contar ao mundo também sobre como ser mãe do meu Tom deu o “tom” certo na minha vida apesar de toda dificuldade. Ele me salvou, me fez uma pessoa muito mais completa, preparada e feliz. Qualquer divórcio é muito duro, mas as oportunidades de crescimento pessoal são intensas e igualmente modificadoras se você se permitir viver a nova fase.

Acessem, leiam, comentem, compartilhem. A troca de experiências pode nos ajudar tremendamente minimizando a dor e nos ensinando através do olhar do outro. E tenho certeza de que podemos ter um mundo mais civilizado e humano começando com nossas próprias histórias.