skip to Main Content
Também Precisamos Trocar Nossas “folhas”.

Também precisamos trocar nossas “folhas”.

Minhas últimas duas semanas foram insanas de tanto trabalho por isso não consegui sentar com a calma que gosto para escrever e por isso a demora para um próximo texto. Nesse meu processo novo como “escritora”, já percebi que a inspiração para o texto surge naturalmente, ele vem a mim e não eu a ele. Ele chegou desta vez através de pensamentos recorrentes, de citações de outras pessoas, de uma música linda que me tocou, de muita emoção sentida em um curso, de um vìdeo encantador que alguém em um dos milhares de grupos que temos me mandou. Pronto, pauta definida! A mensagem que chegou a mim foi sobre mudança e abandono de tudo que perde o sentido.

Em qualquer processo de mudança, hábitos novos se fazem presentes. Serei mais específica em relação às mudanças pós divórcio ( razões óbvias, tema central do blog rs) mas muito do que falarei aqui hoje, acho que pode ser aplicável em outros cenários também.

Depois de certo tempo após uma separação, a mudança dentro de você é muito forte e praticamente alheia à sua vontade. Me pego pensando nisso constantemente, pois me deparo com uma nova Tarsila frequentemente, que ora me causa estranheza ou admiração, ora ainda tristeza, mas felizmente também muita alegria. Suas expectativas e sonhos para a vida talvez mudarão, sua residência talvez mude, seu grupo de amigos sofrerá mudanças (este é um capítulo bem dolorido; você talvez abra mão de certas pessoas e algumas pessoas também abrirão mão de você, por mais próximas que vocês já tenham sido e tal fato foi um dos piores para mim ao cruzar esse Cabo das Tormentas, apelido que achei para o divórcio rs).  Você provavelmente também reavaliará conceitos, suas verdades e atitudes, sua vida sofrerá uma verdadeira Extreme Make Over rs!

Nesse meu processo de mudanças, a busca de autoconhecimento começou há algum tempo e segue em modo operante. Minha espiritualidade sempre foi intensa e felizmente não a abandonei, muito pelo contrário, foi através da minha fé que segui de pé e firme para novas escolhas. Mas a agitação, inseguranças e tristeza precisavam de algo a mais. Foi quando me interessei pela meditação, inicialmente praticada por mim como um recurso extra e mais tarde oficialmente prescrita em uma consulta médica.

Semana passada, tive o prazer de participar de um curso liderado pela Mariana Ferrão no qual meditação era sim uma das práticas envolvidas. Entretanto o mais rico e tocante do curso foi a proposta feita por Mariana logo de início. Não quero descrever aqui todo o ritual para não ser um spoiler caso você participe de um qualquer dia, mas quero te avisar que talvez você se emocione muito e lágrimas rolem em alguns momentos. Uma recepção individual com uma das músicas mais lindas que eu já ouvi e um convite feito pela própria Mariana segurando suas mãos e olhando nos seus olhos: Hoje você é a pessoa mais importante aqui. Entre com o coração e se redescubra!  Já entrei com o kleenex comigo( quem me conhece sabe que não é exagero rs) e a primeira meditação foi meio que soluçando e comigo dizendo para mim mesma: Tarsila deu! Chega de chorar e se concentra!

Eu então parei e o curso seguiu com a seguinte temática. Todos nós estamos dentro de uma caixa, nossa embalagem externa. E como está o conteúdo desta caixa? Você está feliz com tudo que anda carregando? Há coisas para serem jogadas fora? O que você pode reciclar? O que você tem medo de ver mais de perto? E sua embalagem? O que seu rótulo diz? Seu rótulo está antigo e tem que ser renovado? Você quer recicla-la, colori-la? Mudá-la de material? Está frágil demais ou rígida demais? Precisa dar uma repaginada total?

Eu não acho que fui parar nessa sessão à toa; acredito sinceramente que tudo é sintonia e que o Universo nos leva para onde temos que ir. Essa questão da caixa e suas mudanças tem acontecido comigo há meses, anos eu diria. Venho repensando tantas coisas, pessoas, ambições e acredito que esse inventário de si mesmo pode te deixar pronto para as novas fases da vida que chegarão. A crise pessoal é um ótimo momento para fazer essa faxina de sentimentos, conceitos, amizades, interesses…. O que você tiver de abrir mão, abra! Aquilo que é seu mesmo, ficará. E se você estiver com a sua essência restaurada, a escolha dos novos caminhos e decisões será mais fácil e embasada em uma versão melhor de você mesmo. Quanto aos amigos que talvez se percam pelo caminho, não sofra. Estamos todos em alguma jornada e às vezes estamos em trilhas e timings diferentes. Quem sabe você não os reencontra numa parada lá na frente? E se não reencontrar, certamente novos amigos surgirão nessa sua jornada. Não sofra nunca por ninguém que abriu mão de você nesse processo todo… Por mais solitário que isso possa parecer, basta a você seu processo e sua dor, entende?

Portanto, a mensagem que eu quero muito gritar para o mundo é: Se você estiver em um momento de mudança, vá fundo mesmo. Se jogue pra valer! Entre com tudo nessa mata fechada que somos nós internamente. Leve uma lamparina, machado, algo que acalente seu coração nos momentos mais tenebrosos e chegue até o rio São Francisco, que é o seu coração! Lá, no silêncio, você verá nas águas dele, o que deve ir e o que deve ficar. Aproveite e dê um mergulho de corpo e alma e quando você estiver voltando, já mais leve e certamente mais forte, feche os olhos e pense nos versos dessa música linda cantada por Milton Nascimento… 

 Eu sou maior do que era antes

    Estou melhor do que era ontem

    Eu sou filho do mistério e do silêncio  

     Somente o tempo vai me revelar quem sou

As cores mudam

As mudas crescem

Quando se desnudam

Quando não se esquecem

Daquelas dores que deixamos para trás

Sem saber que aquele choro valia ouro

Estamos existindo entre mistérios e silêncios

Evoluindo a cada lua a cada sol

Se era certo ou se errei

Se sou súdito se sou rei

Somente atento à voz do tempo saberei 

Mariana Ferrão, sua linda, obrigada por encher meu coração de amor e inspiração. Seu curso foi alimento para alma. Thanks for bringing so much magnificence to us!

                                                                                                                                                                                      21/06/18

This Post Has 4 Comments
  1. Que texto mais pertinente Tá, como as mudanças geradas por nós ou não, precisa ser mensurada, resiguinificada e validada nesse novo ser que surge, muito bom ler seu texto é saber que é um processo para todos, e que bom que o seu novo caminho é tão fértil.😉

    1. Obrigada Dre querida! Novos caminhos nos trazem muitos frutos! É perder o medo e se jogar! A queda provoca algumas lesões, mas a gente levanta maior e melhor!!! Bjossss

  2. Uauuu, lindo! Posso passar a noite lendo e re-lendo? Tamanha profundidade e magnitude das palavras expressando sensações tão verdadeiras…vou sem dúvida relê-lo varias vezes. Obrigada Tata. Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top