Sempre amei viajar; viajei muito nos últimos anos mas esse ano de 2018 tem sido “especialmente” especial se assim eu puder chamar. Um dos meus medos e maiores fantasmas após estar sozinha relacionava-se a isso. Viajei por muitos anos seguidos e após o divórcio me perguntei muito quando e como iria voltar a fazer algo que eu amo tanto. Minha paixão por viagens vem desde muito cedo. Conheci muitos lugares ainda bem jovem pois morei na Inglaterra por quase um ano quando eu tinha 18. Lá eu estudava e trabalhava como garçonete em um restaurante italiano na hora de almoço e todos meus pounds ali ganhos foram bem gastos em viagens pela Europa. Aquela sensação de descobrir o novo se apoderou de mim desde então e por conta disso cursei Hotelaria, estudei francês, fiz seis meses de italiano antes de conhecer a Itália rs,  me tornei uma compradora e leitora ávida de guias de viagens e hotéis, assisto Hotéis Incríveis no TLC, Pedro pelo Mundo e Lugar Incomum na GNT (adoro os três), enfim, nota-se que o fascínio por viagens me encanta desde muito cedo.

Esse ano fiz três viagens especiais e meu texto de hoje falará sobre elas. 2018 já se tornou marcante e entrou definitivamente no baú das memórias mais bacanas, mais significativas. Tenho certeza de que cada uma aconteceu por um motivo na minha vida. Brinco que foi a tríade de viagens presentes do papai do céu. Ele quis me presentear mas também me dizer algo com cada uma delas. Vou dividir com vocês por aqui as razões pelas quais eu acho que elas me transformaram e encheram o meu coração de alegria.

Uruguai, amigas de infância.

 

Temos um grupo especial e animado de amigas de infância, um privilégio eu diria. Nos encontramos lá atrás e seguimos juntas, unidas. Já vivemos de tudo um pouco. Alegrias mil, mas perrengues mil também. Há muitos anos falamos sobre viajarmos juntas….o projeto nunca saia da fase sonho/idealização, seja nos jantares ou no nosso grupo de whatsapp. Pois bem, não sei que aspecto astrológico ( Saturno “progressivo” talvez rs) ocorreu agora em 2018  que finalmente a gente CONSEGUIU… Foram só 4 dias, mas tão gostosos, tão intensos, tão marcantes! Embarcamos para Montevidéu. Fomos em 7 pois uma delas mora no Hawai e outra estava com o pai doente e infelizmente não pode se juntar a nós. Foi uma verdadeira operação de guerra com missão dada e somente cumprida através do apoio dos maridos, dos avós e babás rs! Rimos muito, rolaram umas discussões também e o melhor de tudo: revisitamos aquelas meninas que estudavam, saiam e riam juntas… amigo de infância te leva para o passado de um jeito fácil, natural e gostoso né. Te reconecta com suas raízes, com os seus primórdios… estar com elas ali foi uma reconexão comigo menina. Reencontrei uma certa inocência e outras coisas minhas que acabei perdendo ao longo da caminhada. Todas elas se tornaram vivas novamente quando estava com elas. Essa viagem foi um teletransporte para a Tarsila menina e seus anseios ao lado das amigas especiais que são nascidas da mesma terra e raízes; embora tenhamos famílias diferentes, todas compartilham os mesmos valores e acho que isso nos faz tão unidas e cúmplices até hoje. Aprendemos muito com cada uma e se posso deixar um conselho,  preserve seus amigos de infância e os tenha por perto. Eles são benção, memórias e acalento no coração, seja nas fases boas, ruins e especialmente nos recomeços da vida.    

Santa Clara, California: viagem a trabalho!

    

Dias depois, embarco para a Califórnia a trabalho! A trabalhoooooooooo! Eu sempre tive uma vaidade profissional muito grande e na minha área planto sementes diárias e muitas delas já deram frutos incríveis; se tornaram pessoas lindas que estão se destacando por aí e sendo felizes e do bem. Mas minha profissão normalmente não envolve viagens, prêmios, coisas desse tipo que são comuns em muitas outras e eu pessoalmente acho o máximo! Bom, após o divórcio, mudei de escola e me joguei com força total nesse novo projeto por necessidades financeiras e emocionais. Pois bem!  Após um ano de muito trabalho, o professor de Steam comenta comigo que nosso projeto realizado em parceria tinha ficado tão rico e tinha tamanha relevância que eu deveria considerar a possibilidade de inscrevê-lo em uma conferência de Educação que aconteceria em Santa Clara, California em fevereiro deste ano. O projeto dos alunos realmente ficou sensacional; eles criaram ferramentas que facilitam a vida prática de deficientes visuais. Engajamento, relevância social, troca de ideias e uso do Steam (science, technology, art and math). Eu sabia que estava excelente mas não imaginava onde iríamos chegar com aquilo! Eu sou atrevida, gosto de desafios, tenho uma certa cara de pau, sempre “ preferi procurar a sarna para me coçar antes que ela me encontrasse”, resultado: TOPEI!  A inscrição foi um capítulo à parte pois o site estava com falhas técnicas naquela tarde. Lembro até hoje do stress que foi! Tive que recorrer ao suporte técnico, dezenas de emails trocados e alguns momentos de desespero depois, a inscrição estava feita. Alguns meses se passam e a super notícia. NOSSO PROJETO TINHA SIDO ACEITO! Que alegria ler aquele e-mail. Li e reli algumas vezes. Eu estava transbordando de alegria, orgulho do projeto e dos alunos. E a escola que eu já sabia que era incrível desde que comecei por aqui financiou a nossa ida para Santa Clara. Fomos em um grupo de quatro professoras e alguns alunos já que alguns pais se animaram para participar também. Nossa apresentação foi feita com eles e foi simplesmente um sucesso pelo projeto e pela forma inovadora que foi apresentada. Eles estavam super nervosos e ver aquelas carinhas ansiosas e depois explicando o projeto  em inglês foi algo que jamais esquecerei. Resumo dessa viagem: alegria e orgulho sem fim. Sentimento de recompensa por anos e anos de trabalho, pois para mim foi uma conquista como professora. Amor, admiração e gratidão pela escola e minhas chefes que nos dão a oportunidade de trabalhar em terreno fértil com estrutura e recursos para voarmos alto. Lição da vida: todo trabalho feito com amor e qualidade nos leva longe. E acreditem ou não: minha última viagem para o exterior tinha sido grávida e se iniciou em São Francisco. Pelo mesmo aeroporto eu cheguei agora cheia de emoção por estar pisando lá renovada, reestruturada e às custas do meu trabalho. Essa sensação também foi única para mim e as lágrimas que rolaram em meu rosto naquele momento me encheram ainda mais de fé, determinação e amor pela minha trajetória recente. Conselho: invistam em vocês sempre! Um trabalho, um curso, um interesse… isso nos  enriquece, nos deixa produtivos e na hora de recomeçar, nos dá novos caminhos e possibilidades.

New York com duas amigas amadas!!

      

Essa viagem na verdade era pra ter sido feita no ano passado! Seria a viagem que marcaria uma nova etapa da minha vida. Foram semanas de planejamento, restaurantes e passeios escolhidos a dedo, inúmeros prints de Instagram salvos com dicas de lugares, teatros e guloseimas rs! Estávamos como três crianças embarcando para a Disney! O grande dia chega e por conta de uma falha minha, meus documentos não estavam em ordem e eu não embarco! Detalhe: descobri na hora do check in. Parecia último capítulo de novela ou um episódio triste de Friends rs! Eu chorava como um bebê e chorei por alguns dias de luto! Meu namorado felizmente me levou ao aeroporto e como é muito fofo teimou para esperar o embarque. Sorte a minha, pois foi quem me ajudou a parar de soluçar naquela noite fria de junho que jamais esquecerei. Minha outra amiga embarcou muito triste; estávamos sem palavras na verdade na hora da despedida. Felizmente elas aproveitaram a viagem mas aquilo nos traumatizou muito. Desde então a gente sempre dizia que a viagem teria que acontecer novamente, fosse para Nova Iorque ou para outro lugar. Era um projeto sonhado, dolorido mas sem data para acontecer. E não é que aconteceu? Esse ano, minha amiga que mora fora completaria quarenta anos e minha amiga que mora aqui começou a considerar passar o aniversário da outra amiga lá! Em poucos dias começaram a campanha #tarsilavaitambem. Como não sucumbir a tal pedido? A questão foi parar até na terapia, pois eu tinha questões logísticas e financeiras a serem analisadas. Depois de muito “sofrimento mental” e restrições da minha parte em segurar a animação dado ao trauma vivido no ano passado, o veredito foi: vá, você merece e essa “viagem” está engasgada dentro de você em virtude das memórias amargas do não embarque. Resolvi me jogar e fomos! Dessa vez embarquei (uhuuuuuu) e curtimos cada minuto dessa viagem tão esperada! Foi uma viagem simplesmente deliciosa e pra lá de especial para mim. Batemos perna, papo, rimos até altas horas! Minha amiga mora lá há anos e é uma ótima guia. Alia conhecimento, hospitalidade e aquele carinho que você sente todo minuto pois a pessoa quer que você tenha a melhor viagem possível. Embarquei de volta chorosa de saudades da amiga que ficou mas com o coração renovado cheio de amor por essas amigas e por Nova Iorque.  Essas duas amigas são especiais pois são as amigas da fase adulta, aquelas que escolhi para dividir a jornada na fase já mulher! Modelos de atitude, valores, referências como mulheres para mim. Nossa conexão e sinergia são imensas mesmo a gente não se conhecendo desde a infância. Já dividimos muito perrengues e alegrias também e risadas o tempo todo. A gente faz piada até na tragédia! Elas me inspiram, me divertem, me encorajam. Conselho: invista em amizades sempre! A vida é feita de encontros e trocas. Tenha as pessoas certas por perto e tudo se tornará mais leve e mais rico.

Minha mensagem central após esse meu relato de viagens é que a vida nos surpreende, se refaz e ciclos novos se reiniciam. Uma série de fatos e coincidências envolvidas nestas viagens me fazem acreditar que novos tempos realmente chegaram para uma nova mulher e estou muito feliz com tudo isso. Vá atrás de você mesma e se reconstrua! Tenha bons amigos por perto e sonhos para colorir sua vida. Viva coisas novas e renove seu repertório de memórias. Trabalhe duro e faça acontecer! Plante o bem e o resto vem! Esse blog nasceu para ajudar e inspirar vocês sobre o recomeçar. Meu foco é: aconteceu, e agora? O que faço a partir de agora? O resto vira resto. Você tem que cuidar de você e dos seus filhos. Como Jean Paul Sartre disse: “não importa o que a vida fez de você; importa  o que você faz com o que a vida fez de vc. Viaje, reconstrua-se e reinvente-se!!

16/08/18